António Carlos Cortez

António Carlos Cortez (Lisboa, 1976). Poeta, professor de Literatura Portuguesa, ensaísta e crítico literário (colaborador permanente do Jornal de Letras e das revistas Colóquio-Letras e Relâmpago), publicou desde 1999 dez livros de poesia, os dois últimos já em 2016: A Dor Concreta – antologia pessoal 1999-2016 (Tinta-da-China) e Animais Feridos (Dom Quixote). Está publicado no Brasil na editora Jaguartirica, do Rio de Janeiro, com a antologia O Tempo Exacto (1ª edição, 2015; Abril de 2017, 2ª edição) e traduzido em edição bilingue (poemas em inglês, castelhano, alemão, italiano, francês, holandês e romeno), no Lirikline – European Poetry Observatory. Até ao fim de 2017 sai na Bulgária o seu livro inédito, Corvos Cobras Chacais, igualmente a publicar no Brasil durante este ano. Publicou em 2005 Nos Passos da Poesia – a pedagogia do texto lírico (Apenas Livros). Foi finalista do Correntes d’Escritas – Festival Literário Casino da Póvoa 2017. Recebeu em 2011 o Prémio da Sociedade Portuguesa de Autores para melhor livro de poesia de 2010 com Depois de Dezembro (editora Licorne). É consultor do Plano Nacional de Leitura e membro da Direcção do PEN Clube Português. 

Recomendado

15 anos de poesia portuguesa: heterodoxias ou nem tanto

2018-03-15
Não me Importo com as Rimas
    A Gilda Santos, Ida Alves, Jorge Fernandes da Silveira, Luis Maffei e Dona Cléo - presença real - pelo que dão à literatura p ...

Ler a vida

2017-05-04
Fingimento - seção portuguesa
  A MESMA FALA Num café de Lisboa   Novamente o mar batia  Palavras ainda no olhar enevoado de quem trazia cenas vivas na linguagem viva&nb ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2018 REVISTAPESSOA.COM