Imagem Padre-Antonio-Vieira.jpg

Publicada a Obra Completa do Padre António Vieira, com mais de 15.000 páginas



2014-12-05

A Obra Completa do Padre António Vieira, num total de 15.000 páginas, que começou a ser publicada em abril de 2013 e terminou no último dia 3 de novembro pela editora Círculo de de Leitores, foi considerada pelo historiador José Eduardo Franco, um dos seus coordenadores, “o maior projeto da história editorial portuguesa”. O historiador realçou que, “destas 15.000 páginas, cerca de um quarto são de inéditos ou textos parcialmente inéditos, nomeadamente teatro e poesia, da autoria de Vieira, que até os investigadores desconheciam”.

José Eduardo Franco coordenou a edição com Pedro Calafate, e afirmou que o jesuíta, que viveu entre 1608 e 1697, pode ser hoje visto como um “autor anticrise”. “As soluções que ele apresentou para o país, os escritos dele sobre a nossa mentalidade e os nossos políticos [permitem] dizer que ele é um autor, uma figura histórica anticrise”, afirmou José Eduardo Franco, que acrescentou que Vieira “ainda hoje nos ensina a bem falar, bem escrever e bem comunicar a Língua Portuguesa”.

Entre os títulos publicados, encontra-se “a obra magna de Vieira, que morreu quando a escrevia, que se intitula ‘A Chave dos Profetas’, que corresponde a dois volumes”, destacou Franco. Os trinta volumes, divididos em quatro tomos, contaram com a colaboração de 52 investigadores de Portugal e do Brasil, segundo cifra adiantada pela editora.

O historiador destacou a coragem, o “lado frontal” de Vieira e como este “enfrentou os homens do seu tempo”. “Ele tem aquilo que eu chamo uma espécie de patrimônio de crítica social e política, que ainda é pertinente para os dias de hoje”, disse o historiador que lembrou como o sacerdote, nascido junto à Sé de Lisboa, lutou contra as desigualdades sociais, a opressão do trabalho escravo, criticou a existência de cidadãos de primeira e de segunda, referindo-se ao que na época catalogava como “cristãos-velhos” e “cristãos-novos”, e “criticou as estruturas dominantes de corrupção, por exemplo no sermão do bom ladrão”.



Revista Pessoa
 



Sugestão de Leitura


Livro premiado em Portugal será publicado pela Todavia no Brasil

Romance de estreia de Itamar Viera Junior, Torto arado venceu o Prêmio Leya 2018 por unanimidade. O júri, presidido pelo e ...

Inscrições abertas para o Prêmio Leya de Literatura 2019

A edição de 2019 do Prêmio Leya receberá inscrições até o dia 30 de abril. O concurso internacion ...

Poesia liga Belo Horizonte ao Porto

A revista DiVersos, que publica poesia e tradução desde 1996 no Porto, em Portugal, dedica uma edição especial ao &ld ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2019 REVISTAPESSOA.COM