Imagem 1631346530.jpg

Sal

Foto: Michael Olsen



2021-09-07

 

Quantas vezes o mar precisa lamber a areia para que se apague

alguma coisa que foi escrita com a ponta do dedo?

Alguma coisa que foi escrita com a ponta do dedo.

Quão louco é alguém que escreve um romance inteiro na faixa de areia branca que você chama de praia?

Quem morre no final?

Uma vez eu li a coisa mais triste que eu já li.

Se chamava “A onda”, já faz muito tempo e até hoje aquilo me assombra.

Morreu uma mulher no mar. Uma onda, o susto, um homem (um amor) que precisava soprar a boca dela para que ela conseguisse respirar. Ela pedia...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Marcela Dantés

Nasceu em Belo Horizonte, é formada em Comunicação Social pela Universidade Federal de Minas Gerais e pós-graduada em Processos Criativos em Palavra e Imagem pela PUC-Minas. Seu livro de estreia, a coletânea de contos Sobre pessoas normais (Ed. Patuá), foi semifinalista do Prêmio Oceanos. Em 2016, foi a autora residente do FOLIO - Festival Literário Internacional de Óbidos, em Portugal. Em 2020 lançou seu primeiro romance, Nem sinal de asas (Ed. Patuá). Fotografada por Rafael Motta.




Sugestão de Leitura


O amor de um pombo furta-cor

  O pombo não era adorável (eu também não sou). Ele não fazia o que ele estava fazendo de um jeito ado ...

Quarenta mil pés

  Dentro de um avião depois de dois anos e quatro meses. Viajando sem o meu filho depois de nunca, essa é uma primeira vez ...

Essa escova de dentes

  não combina com o meu sapato. Eu li oito poemas na mesma noite e acho que essa foi uma primeira vez. E os poemas eram bons, os malditos poem ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2022 REVISTAPESSOA.COM