Imagem 1585919017.jpg

O mundo é logo ali fora

Foto: Copacabana. Rafael Marichal



2020-04-03

Quero parafrasear o Nelson Rodrigues: voltei porque recuso-me a me “reduzir à melancolia do cachorro atropelado”. Era assim que me sentia. Voltei, mas agora não me reduzo à melancolia, sou plenamente o cachorro atropelado. 

Saio puto do metrô

Estou enfermo, sofro dos nervos. Há uma receita médica que comprova que sofro dos nervos. Oito horas da noite, enquanto penso na morte da bezerra, todos os transeuntes atravessam ainda no sinal verde para os carros. Aguardo civilizadamente, na faixa de pedestres na Avenida Figueiredo de Magalhães, o sinal vermelho. Já na outra calçada passo na porta do bar que sempre um dia gostaria de sentar. O micro system com luzes que piscam toca Information Society. Na realidade é um sample, é um funk, talvez recente, talvez antigo. Nunca havia escutado. Perguntam-me por que resolvi voltar à...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Mariano Marovatto

Mariano Marovatto nasceu no dia primeiro de abril de 1982, no Rio de Janeiro. Escreveu livros como Estirâncio (7Letras, 2019), Casa (7Letras, 2015) e Vinte e cinco poemas com Chico Alvim (Luna Parque, 2015), e gravou alguns discos, entre eles: Praia (Maravillha 8, 2013) e Selvagem (Embolacha, 2016). Como pesquisador e arquivista literário, foi responsável, entre outros trabalhos, pela organização do acervo do escritor e compositor Cacaso e pela pesquisa de inéditos e estabelecimento de texto da Poética de Ana Cristina Cesar. Recentemente organizou Os Fantasmas Inquilinos, antologia de poemas de Daniel Jonas (Todavia, 2019) e a versão em português de Silêncio de John Cage (Cobogó, no prelo). Doutor em literatura brasileira pela PUC-Rio, Mariano foi também apresentador e roteirista do programa musical Segue o som na TV Brasil entre 2009 e 2016. Toda a sua produção está disponível aqui




Sugestão de Leitura


Escrever é também tudo isso

  Ursula Ursula uma vez me disse que Alexandre, O Grande, em algum lugar no meio da Índia, sentou e chorou porque se deu por ve ...

A consciência ancorou no espaço

  Nux vomica Antes de adentrar o shopping ele devolve o nariz à máscara. Faz silêncio ao passar pela nave principa ...

O fim do mundo é bonito

  O hipocampo No céu branco desponta um clarão por trás dos edifícios virados para a praia. De cor laranja ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2021 REVISTAPESSOA.COM