Imagem 1499634336.jpg

Esta palavra não existe



2017-07-08

 

Num belo dia de inverno, em Belo Horizonte, passei a tarde lendo uns artigos científicos e analisando a revisão de texto que uma profissional havia feito ali. Gosto muito de fazer isso porque aprendo (ou desaprendo) mais que em mil aulas. Isso me fez lembrar de uma época em que trabalhei em uma editora de livros.

A editora onde fui assistente editorial, quase duas décadas atrás, publicava principalmente livros infantis e didáticos. Estes últimos davam muito trabalho e exigiam prazos muito duros. Como a empreitada principal era ter esses livros aprovados pelo governo federal para, quem sabe, posterior compra massiva, não...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Ana Elisa Ribeiro

É mineira de Belo Horizonte, onde trabalha e reside. É professora e pesquisadora do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, onde atua na área de Linguagem e Tecnologia, em três níveis de ensino. Publicou mais de trinta livros para crianças, adolescentes e adultos, sendo os mais recentes os poemários Álbum (Relicário, 2018) e Dicionário de Imprecisões (Impressões de Minas, 2019). É colunista do Digestivo Cultural e da Revista Pessoa. Fotografada por Sérgio Karam.




Sugestão de Leitura


Bye, Pessoas

  Obrigada. Eu vim aqui me despedir. Talvez eu tenha aprendido, na escola ou com minha mãe, que em despedidas a gente diz tchau, a ...

Um porquê só, e olhe lá

  Se tem uma palavra entojada em português é o porquê. Ao menos aqui por estas bandas, são quatro versõe ...

A gente gosta d’a gente

  Lembro de ler num livro literário, mais de uma vez, não sei mais de quem nem quando, uma composição que me ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2023 REVISTAPESSOA.COM