Imagem 1497904785.jpg

Não é nada, não é nada

Reprodução: Composition, 1936. Maria Helena Vieira da Silva. Coleção Guggenheim



2017-06-19

Antifeminismo, distorções, fraternidade

 

há qualquer coisa de perverso no jeito em que a gente diz – não é nada, não é nada.

Ana Cristina Cesar

 

 

Em seu percurso contemporâneo, a reflexão feminista absorveu e se deixou tensionar pelas importantes transformações dos conceitos de mulher e de feminino e suas consequências no campo teórico e epistemológico. O feminismo hoje pode ser encarado como resultado de um movimento autocrítico complexo e de um debate intrincado através do qual questionam-se padrões heterossexuais e a ancoragem androcêntrica do primeiro momento feminista.  Apesar disso, têm se propagado ainda e cada vez com mais frequência discursos que situam o feminismo contemporâneo numa concepção essencialista de identidade sexual e de gênero. A redução do feminismo à uma caricatura fóbica, bem como o achatamento da complexidade do debate teórico-crítico feminista visam propagar a ideia de que a desestabilização da noção de gênero enquanto categoria fixa e imutável seria algo alheio ao feminismo. Tais discursos não devem ser encarados como meros sintomas de incompreensão, ignorância ou reflexo da ansiedade judicativa que...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$0,99

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.

ASSINATURA

DESDE R$12,90

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA



  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição

MICROPAGAMENTO

R$0,99

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.

ASSINATURA

DESDE R$12,90

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA





  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição
  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Laura Erber

Laura Erber é escritora, artista visual, professora do departamento de Teoria do Teatro da UNIRIO e do Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas da mesma universidade. Autora dos livros de poesia Os corpos e os dias (Editora de Cultura, 2008) e A Retornada (Relicário, 2017), do romance Esquilos de Pavlov (Alfaguara, 2013) e dos infantis Nadinha de nada (Companhia das Letrinhas, 2016) e O incrível álbum da pulga Picolina, em parceria com Maria Cristaldi (Peirópolis, 2014). Traduziu as 23 cartas a um destinatário desconhecido de Ghérasim Luca (Carnaval Press, 2016) e realizou exposições na Fundação Miró, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Centre International D'Art et du Paysage de Vassivière, Jeu de Paume, Le Fresnoy, Maison Européenne de la Photographie, Skive Ny Kunstmuseum, entre outros. Em 2015 criou a editora digital Zazie Edições voltada para teoria e crítica de artes.

 

 




Artigos Relacionados


Para John Berger

Rio de Janeiro, 1 de dezembro de 2016.Prezado Senhor John Berger,Espero que esta carta o encontre bem e com saúde. Peço perdão pelo inconvenien ...

Zumbidos na noite enorme

Como mostrou Griselda Pollock em diversas ocasiões, o feminismo pode ser uma espécie de abelha fria zumbindo sobre a noite enorme da História d ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2017 REVISTAPESSOA.COM