Imagem 1490905348.jpg

Litercultura realiza o grande festival do terceiro capítulo



2015-08-17

O terceiro capítulo do Litercultura festival literário de Curitiba acontece a partir de 23 de agosto, domingo, encerrando a programação de 2015. Um bate-papo com o crítico de cinema Marden Machado seguido de exibição do filme O Passado, adaptação da obra homônima de Alan Pauls, abre as atividades paralelas, na Cinemateca. Uma semana depois, entre os dias 28 e 30 de agosto,  ocorre o grande festival, com mesas distribuídas entre o Palacete Garibaldi, o TUC, o Clube Curitibano e outros espaços culturais do centro histórico.

A sessão de abertura será no dia 28 de agosto, com o escritor Alan Pauls, e também terá mesa com a antropóloga Lilia Schwarcz e a historiadora Heloísa Starling, autoras do livro Brasil: uma Biografia. No dia 29, Joca Reiners Terron e Christian Schwartz discutem a Curitiba oculta na obra de Jamil Snege e Manoel Carlos Karam; Marcelino Freire e João Anzanello Carrascoza analisam suas produções a partir da expansão e concisão da forma; Paulo Venturelli e José Castello conversam sobre as leituras como pontos de partidas para as ficções; e Reinaldo Moraes e Eliane Robert Moraes falam sobre a tradução do erotismo no Brasil.

No domingo, a primeira sessão é com Luiz Felipe Pondé e Christian Ingo Lenz Dunker, nomeada “o Brasil dividido”, um debate sobre o acirramento de costumes e ideologias; em seguida, Teixeira Coelho contrapõe a experiência estética ao peso da história em sua ficção; o músico e ensaísta Zé Miguel Wisnik apresenta interpretações musicadas e textuais em uma aula-show, abordando a união entre ambos; a conversa entre Arnon Grunberg e Tommy Wieringa põe Curitiba na série de encontros “Café Amsterdã”, realizada com escritores holandeses; e Jards Macalé realiza o show de encerramento do festival.

Em atividade desde 2013, o Litercultura trouxe à Curitiba o prêmio Nobel John Maxwell Coetzee, os renovadores da prosa portuguesa Gonçalo M. Tavares, Valter Hugo Mãe e José Luis Peixoto, o argentino Alberto Manguel, o filósofo italiano Gianni Vattimo, além de autores brasileiros renomados como Ana Maria Machado, Sérgio Rodrigues, Cristovão Tezza e Marcia Tiburi. Realizado com o patrocínio do Itaú Cultural, o evento tem a identidade consolidada pela distribuição dos eventos ao longo do ano chamados de capítulos, e encerra com um grande festival com extensa programação, formato adotado a partir de sua segunda edição, em 2014. Os ingressos para o terceiro capítulo de 2015 podem ser retirados entre 15 a 27 de agosto no Memorial de Curitiba, ao limite de dois por pessoa para cada sessão; a programação completa está disponível no site do festival.



Revista Pessoa
 



Sugestão de Leitura


Livro premiado em Portugal será publicado pela Todavia no Brasil

Romance de estreia de Itamar Viera Junior, Torto arado venceu o Prêmio Leya 2018 por unanimidade. O júri, presidido pelo e ...

Inscrições abertas para o Prêmio Leya de Literatura 2019

A edição de 2019 do Prêmio Leya receberá inscrições até o dia 30 de abril. O concurso internacion ...

Poesia liga Belo Horizonte ao Porto

A revista DiVersos, que publica poesia e tradução desde 1996 no Porto, em Portugal, dedica uma edição especial ao &ld ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2019 REVISTAPESSOA.COM