Fingimento - seção brasileira

Seção de poemas inéditos. Curadoria de Heloisa Jahn

Riga

2017-04-07
Fingimento - seção brasileira
  no metrô um homem perguntou que horas eram você se curvou para o relógio de pulso respondeu oito ele entã ...

Um cocar de favas frescas

2017-03-02
Fingimento - seção brasileira
now   o cio do adeus   maquia as   faces da enseada.   lenços nevados   n&ati ...

Poemas

2017-02-10
Fingimento - seção brasileira
1   as matilhas que me cortam não se cruzam. sou uma ode das carnificinas. os rios que me atravessam não se misturam. sou o ninho das ra ...

Poema de gravidade

2017-01-23
Fingimento - seção brasileira
Poema de gravidadecrescidesafiando as leisda gravidadedos meus irmãos, da minha família,de todos os conhecidoscoraçõespartidoshojevou passar na m ...

Conversa curta

2016-12-12
Fingimento - seção brasileira
AMORJe-ro-se-li-na – ela escandiu sílaba por sílaba. – É este o meu nomemas meu marido me chama de Linda.É o Aderbal.Ele só come a comida que eu ...

De lá, da nossa Manchester

2016-11-09
Fingimento - seção brasileira
TUMBAPuseram eleno topo do prédio,de guindastePARABÉNS                 ...

Uma cama estreita

2016-10-06
Fingimento - seção brasileira
Agorana volta do caminho restará o quêda obscura esfera que ora deliquesceno transitório âmbito da mente?amplas paisagens ensolaradasuns tan ...

4 lascas com Rimbaud

2016-09-09
Fingimento - seção brasileira
[R no Harrar]Li que a cidade de Harrar, situada entre vales extensos, cercados por cadeias de montanhas secas, transmite ao viajante a sensação ...

Ztória em Quadrinhas

2016-08-17
Fingimento - seção brasileira
OS  PRUTUCAS<<<<<<<<<<<<1- ROÇALGATE           &n ...

Pequena vitória

2016-07-08
Fingimento - seção brasileira
1. CONTATO   Ar pela minha coluna, ar serpenteado, se espraia por toda a sala – dinâmica em espiral onde danço, tronco, pé, onde to ...

Setenta anos

2016-06-10
Fingimento - seção brasileira
Setenta anos                     Mãe, onde estás, que tenho medo do quarto escuro e dos ciga ...

O tempo e os amigos

2016-05-18
Fingimento - seção brasileira
Os pés perderam o compasso.Alinharam - se os braços ao troncoem arco - submissos companheiros   leais indicadores da descida.Volta ...

Qual deles morrerá primeiro?

2016-04-17
Fingimento - seção brasileira
Você é pequenoe procura seu pai nos velhos jornaise revistas que ele e suamãe colecionavamcada um por um motivo diferenteantes de se casarem.E qu ...

Fumo, o poema, o albatroz

2016-04-07
Fingimento - seção brasileira
FumoPero insistes, lágrima escarnecida,y alzas en mí tu imperio desolado1Fumo era uma faixa de crepesinal de lutocolado ao peito.Pobre feito uma ...

Abandonos

2016-03-03
Fingimento - seção brasileira
(1)por favor, esqueça onde fica aquela ruanão ligue mais para o número de semprelargue, largue, eu peço, largue esta alçanão tente mais subir est ...

Chamada de jornal

2016-02-21
Fingimento - seção brasileira
chamada de jornalninguém a matouela é que morreufoi encontrada mortaem seu apartamentoele não a estrangulounão montou sobre ela na camae quando v ...

Antimemória

2015-10-08
Fingimento - seção brasileira
Antimemória  Voltar ao seio da memória dura E se perder como primeiro passo Sabendo sem saber ardido   Pensar caída a pedra que peguei ...

Rio de Janeiro, no futuro

2015-09-14
Fingimento - seção brasileira
Rio de Janeiro, no futuro existe algo à nomeaçãotalvez como à pureza dedos de sombra em dália brancafrases num enleio de sal, sargaçosr ...

rosetta e índio

2015-09-01
Fingimento - seção brasileira
rosetta o ruído da geladeira não é contínuoé intermitentetoda vez que a geladeira faz o ruídoas garrafas em cima dela trememe fazem um som d ...

História sentimental do teatro

2015-08-19
Fingimento - seção brasileira
Logocausto   Uma língua de mortos. Idioma anti-segredo, a sibilar?no espelho?seu eco de cova no indo-europeu ainda.?Todas aquelas bocas ...

Taxomania 5

2015-08-18
Fingimento - seção brasileira
Taxonomia 5 animais são agressivos por um único motivo: necessidade por isso são agressivos quando têm motivos ou seja, quando têm nece ...

Deriva continental

2015-08-06
Fingimento - seção brasileira
21:15   Poucos sabem qual é o nome do físico quântico que andava ao lado da minha irmã. Mas o ...

Skate/borda

2015-08-05
Fingimento - seção brasileira
DE BORDA De repente, lê-se ao fundo Tudo sem rumo toma ritmo  dá-se feito aviso Em poste de ferrugem um flyer um Postal quase um campeon ...

as (causas) invisíveis

2015-07-24
Fingimento - seção brasileira
sewa-monoao Pedro você também podecorrer pelo campo como um samuraidesempregadobuscar amantes suicidas em Sonezakidramas mais domésticosabri ...

O espelho da pele

2015-07-23
Fingimento - seção brasileira
O Jardineiro noturno contrariando o dia claro e os cortes difíceisas raízes renitentes e a reparação do erroo jardineiro delicadamente arran ...

Poemas em prosa

2015-07-16
Fingimento - seção brasileira
It’s all true. Velas azuis ancoradas. Suave é a noite. As luzes piscando como uma discoteca em Manila. Vento forte e palmeiras bravas. Álcool. A ...

Guardo ar

2015-07-06
Fingimento - seção brasileira
  BATO  a cabeça na porta da imagem e ela resiste polimorfa perversa   Jogo-a na parede e ela se vira cinema   cort ...

mangue de pedra

2015-06-23
Fingimento - seção brasileira
Mangue de pedraNão nos amamos maisisso é certocomo são certasas horas em que vamos dormirpontualmentecomo o silêncio do mangueque infiltra o mar ...

Cerca de bambu

2015-06-15
Fingimento - seção brasileira
IRespirando o ar leve, ouvindoo dia cantar no meio do céu, as avescortarem o dia, seu vulto claromergulhando nas ondas, a cristaerguida e breve, ...

Manual

2015-05-20
Fingimento - seção brasileira
Manual Uma mão. Cinco dedos. Um milagre. A explosão de uma estrela: Um olho se abre – uma constelação. Nada mais extraordinário. O olho n ...

Aviso

2015-05-05
Fingimento - seção brasileira
AVISO   É perigoso, menina, sair de casa sem seu guarda-chuva perolado sem seu fogo mortífero sem seu sexo sempre aberto aos apelos ...

Bilhete dos hoplitas aos que leem sobre as Portas Quentes na

2015-04-21
Fingimento - seção brasileira
"I was neither at the hot gates Nor fought in the warm rain" T.S. Eliot    Bilhete dos hoplitas aos que leem sobre as Portas Quentes n ...

2 9 d i a s – título do poema que começa com restos de...

2015-04-06
Fingimento - seção brasileira
2 9   d i a s – título do poema que começa com restos de...  r e s t o s   d e   f l o r e s   d e&n ...

Antimídia

2015-04-03
Fingimento - seção brasileira
ANTIMÍDIA I Tunisiano de cabeça nervurada assenhora-se da unha mínima da história enfurece letras que são bichos de um minucioso horror q ...

Lemúria ou eldorado

2015-03-11
Fingimento - seção brasileira
lemúria ou eldorado           nacionalista III para Delmo Montenegro       esteja atento po ...

Desvia do olhar vazado

2015-03-04
Fingimento - seção brasileira
DESVIA DO OLHAR VAZADO DE NARCISO ELE NÃO TE VERÁ TE PERDERÁS NA INTERROGAÇÃO     DIA A DIA SECARÃO TUAS FLORES PASSARÁS AO LA ...

Um apocalipse em câmera lenta

2015-02-18
Fingimento - seção brasileira
  Curadoria de Moacir Amâncio       ROYAL ASCOT   Ninguém é sério. Nem mesmo o cavalo vencedor. Tudo irmana rum ...

O chamado de Deus

2015-02-03
Fingimento - seção brasileira
DE MEU PAI De meu pai penso que herdei esta verticalidade. Quando sobre os ombros despenca o imenso peso do mundo. (E o jeito suave d ...

Três topologias para um viajante

2015-01-20
Fingimento - seção brasileira
1   um corpo chamado san pedro para Eduardo Jorge   O corpo permanece antigo, foi sempre antigo. Resiste. Gaudí sonhou esse corpo um ...

Três vezes tu

2014-12-17
Fingimento - seção brasileira
Três vezes tu Como as três cadeiras de Joseph Kosuth eis aqui: três vezes tu na fotografia num vestido branco saído do esquecimento ...

teoria cinco das partes do universo

2014-12-03
Fingimento - seção brasileira
para maura santiago galhos de entortar bacana a língua em ramos a piedade do mangue das mulheres em sega o corrupio da folhas o voo o mergul ...

“entre nós a voz”

2014-11-18
Fingimento - seção brasileira
“entre nós a voz” e esse ritmo de carne que entontece as curvas paisagem e voz tece nuas pelos nós - pelo aéreo - todas as juras de amo ...

A segunda imagem

2014-11-06
Fingimento - seção brasileira
A SEGUNDA IMAGEM em never land, ruanda por uma falha no sinal de vídeo ficou visível na segunda imagem uma fratura esfolhamento vulto na ...

Odes a Maximin

2014-10-15
Fingimento - seção brasileira
Texto em que o poeta celebra a língua e a sintaxe de Maximin Não me importaria se tão-só de plosivas vivesse o homem, Maximin, desde que se o ...

Um outro espanto

2014-10-02
Fingimento - seção brasileira
Os seis poemas abaixo integram o livro Alvo, ainda inédito, escrito entre 1992 e 1994, em Ouro Preto. Um outro espanto Não sei se a tarde é u ...

Sol vermelho

2014-09-15
Fingimento - seção brasileira
Sol vermelho Em memória de todos aqueles que, além de acreditar, lutaram por um mundo melhor 1. cada vez que você respira é como se um anz ...

(15 movimentos para esta casa)

2014-09-05
Fingimento - seção brasileira
(15 movimentos para esta casa) Em cada lugar que frequentamos em cada lugar que vamos em cada lugar que conhecemos em cada paisagem que nos ...

Seis poemas visuais

2014-08-05
Fingimento - seção brasileira
Mata-mata, 2013 Flua, 2013 Mesóclise, 2013 Runas, 2013 Madeira de lei, 2013 Eu, 2013 ...

Metodologia e outros poemas

2014-07-16
Fingimento - seção brasileira
O importante o importante da respiração é o modo como ela parece não existir. a cabeça deve respirar como a água: são os outros — o Peixe, po ...

Tecer os dias

2014-04-16
Fingimento - seção brasileira
Tecer os dias com o fio do tempo dar-lhe forma respiro, movimento esculpir a vida dilatando as horas perder-se contando nossas vastas memórias re ...

A oitava lua nova

2014-03-29
Fingimento - seção brasileira
A oitava lua nova À Glaura Cardoso A flor do imbondeiro cai do coração de um pássaro – esta é a No ...

Ferida exposta

2014-03-20
Fingimento - seção brasileira
Braços abertos para o mergulho, deve ter voado antes de se esborrachar no chão. O êxtase, e depois a dureza da calçada. Passarinho humano de baby ...

Andarilha

2014-02-22
Fingimento - seção brasileira
Andarilha Feridas marcando meu rosto? Isso é coisa nenhuma a vida me dói é lá dentro, onde estou corrompida em vinte mil fragmentos. Pr ...

Exílio

2014-01-15
Fingimento - seção brasileira
Exílio Todos os dias desço até a padaria cruzo a catraca A padaria não é mais a mesma velho balcão de lata ensebado e gorduroso velho por ...

Invisíveis

2014-01-06
Fingimento - seção brasileira
Os poemas que se seguem são dos últimos escritos por Donizete Galvão. A ele, nossas melhores lembranças. Invisíveis Sobre um livro de Fernan ...

Flash

2013-12-02
Fingimento - seção brasileira
flash pela lente ele registra o que ela foi e o que será neste agora de dilemas em sépia e branco e preto ele sabe que ela não possui so ...

TRÊS POEMAS EM PROSA

2013-11-19
Fingimento - seção brasileira
VELHO BÊBADO Velho bêbado e a bengala, único sinal a deparar na estrada. Atravessa a noite, coleciona qualidades oníricas. Levanta a bengala e a ...

Variações sobre o desconcerto do mundo

2013-09-18
Fingimento - seção brasileira
Clique no link abaixo para ver o PDF. http://www.revistapessoa.com/wp-content/uploads/2013/09/Manuel-Alegre.pdf Curadoria: Luiz Ruffato ...

Um Klint e outros poemas

2013-09-02
Fingimento - seção brasileira
[do livro inédito Outra Arte] Um Klint A cor falsificada, a textura imprecisa, o nome esquecido entre sinapses.   Talvez chame-se ...

Onde o Púbis

2013-07-17
Fingimento - seção brasileira
ONDE O PÚBIS A mão que assina a pele é inimiga do sonho. Há muito desistiu da hora em que a vontade foge com o susto dos roedores. A m ...

Roçar de palavras

2013-06-18
Fingimento - seção brasileira
1. essa escrita que diz e preenche o vazio das noites em que muitas estrelas e diversas línguas não traduzem o que importa o que realmente im ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2017 REVISTAPESSOA.COM