Buscar
A revista que fala a sua língua.
Você está em: Fingimento - seção brasileira
Poemas
Foto: Maki
10 de Fevereiro de 2017 Juliano Garcia Pessanha

Inéditos de Juliano Garcia Pessanha. Curadoria de Heloisa Jahn


1

as matilhas que me cortam não se cruzam. sou uma ode das carnificinas.

os rios que me atravessam não se misturam. sou o ninho das rasgaduras.

os seres que me povoam não se suportam. sou a oração de evitar a faca.


2

o poema

é colhido no chão

depois de termos morrido várias vezes


e narciso 

ter sido...


Uma vida em segredo
Eloésio Paulo
faça login para continuar lendo

esqueci minha senha.
não tem uma conta ainda? então clique aqui!conteúdo restrito
  • Juliano Garcia Pessanha

    Juliano Garcia Pessanha nasceu em São Paulo em 1962, estudou direito, filosofia e é mestre em psicologia e doutorando em filosofia pela USP. Autor da trilogia Sabedoria do nunca (1999), Ignorância do sempre (2000) e Certeza do agora (2002), também publicou Instabilidade perpétua (2009), todos reunidos em nova edição sob o título Testemunho transiente (Cosac Naify, 2015). Recebeu o prêmio Nascente – 1997 (Abril-USP ) nas categorias ficção e poesia e o APCA-2015 por Testemunho transiente.

gostou do artigo? compartilhe!
     
artigos relacionados